felipe-camarao-ednaldo-lima

Protestos afetam transporte público, aulas e outros serviços no RN

A capital potiguar amanheceu sem ônibus nesta sexta-feira (14). Somente por volta das 7h os ônibus começaram a sair das garagens. Os rodoviários aderiram à manifestação que acontece em várias cidades do país contra a reforma da previdência. Outros serviços também foram afetados. Em todo o País, diferentes cidades registram paralisações nos serviços públicos na manhã desta sexta-feira (14).

Desde a madrugada, vários pontos de rodovias que cortam o estado foram interditados.

Até às 7h30 os ônibus da empresa Guanabara ainda não estavam circulando. Já os ônibus das empresas Conceição, Cidade do Natal e Santa Maria começaram a rodar por volta das 7h.

Na quinta (14) a Justiça determinou que pelo menos 40% da frota circulasse durante a paralisação. Os trens circulam normalmente em Natal e região metropolitana.

Durante a paralisação, a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) autorizou a operação dos permissionários do transporte opcional no mesmo itinerário das linhas de ônibus. Também foi permitido que os veículos do serviço de transporte escolar, táxis, de transporte da Região Metropolitana e de turismo autorizados pelo Departamento de Estradas de Rodagens (DER) possam operar no itinerário das linhas de ônibus.

Greve geral

Várias categorias de trabalhadores e serviços amanheceram esta sexta-feira (14) paralisados no Rio Grande do Norte por causa de uma greve geral convocada em protesto contra o projeto da Reforma da Previdência apresentado pelo Governo Federal, que está em tramitação no Congresso.

Bancos

Os bancos não vão funcionar nesta sexta-feira (14), segundo confirmou o Sindicato dos Bancários. Os serviços só devem ser retomados na próxima segunda-feira (17), já que as agências não funcionam nos finais de semana.

Delegacias

As delegacias da capital e do interior também não funcionam nesta sexta (14), segundo o Sindicato dos Policiais Civis. De acordo com a categoria, os flagrantes e demais atendimentos necessários só devem ser garantidos nas delegacias de plantão. Em Natal, são duas – a Central de Flagrantes, na Zona Oeste, e a plantão Zona Norte.

Escolas e universidades

As escolas públicas também não terão aula em nenhum dos turnos desta sexta-feira (14), segundo o Sindicato dos Servidores da Educação. A associação de docentes da UFRN e servidores de outras universidades do estado também aderiram ao movimento e estão paralisados. De acordo com os servidores da educação, os protestos também são contra o contingenciamento dos recursos da Educação.

Hospitais

Hospitais e outros serviços de saúde pública terão atendimento reduzido, apenas com manutenção dos serviços essenciais, segundo o Sindicato dos Servidores da Saúde. Os trabalhadores também vão realizar atos em frente às unidades, como o Hospital Walfredo Gurgel, que tem o principal pronto-socorro do estado.

Fonte: G1/RN

Compartilhe esta notícia com seus amigos:
Facebook0

admin Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *