Motoristas de aplicativos terão um ano para se adequar às novas regras

vereadores-natal-camara-regulamentacao-motoristas-aplicativos-transportes-mudancas-730x400

Após quatro sessões ordinárias e intensos debates, a Câmara Municipal de Natal finalizou, nesta terça-feira (11), a votação das emendas parlamentares e aprovou em segunda discussão o Substitutivo ao Projeto de Lei nº 103/2016, apresentado pela vereadora Nina Souza (PDT), que regulamenta o transporte de passageiros por aplicativos, como a Uber e 99. O texto traz adequações ao projeto original, protocolado inicialmente pelo então vereador Sandro Pimentel (PSOL), atualmente deputado estadual, baseando-se em debates com as duas categorias e na Lei Federal 13.640, em vigor desde março passado.

Das proposições discutidas, destaque para a emenda de autoria do vereador Felipe Alves (MDB) que proíbe o Poder Público de limitar o número de motoristas por apps em atuação na capital potiguar. O parlamentar celebrou a aprovação da proposta, ressaltando que o texto preservou o livre funcionamento do serviço em Natal. “Qualquer tentativa de limitação geraria prejuízo na qualidade do modal. Desde o inicio dos debates firmamos posicionamento em favor dos consumidores, visando à ampliação da concorrência e a defesa da livre iniciativa”.

Entre as regras de fiscalização previstas no PL estão o acompanhamento, desenvolvimento, a deliberação dos parâmetros e das políticas públicas pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), que também vai receber, armazenar, manter organizadas e atualizadas as bases de dados e informações relacionadas aos Provedores de Rede de Transporte – PRTs que se dispuserem explorar a atividade econômica do serviço de transporte de passageiros por aplicativos.

Por sua vez, o vereador Maurício Gurgel (PSOL) estendeu, através de emenda, de 6 meses para 1 ano o tempo para os operadores de transporte individual se adequarem dentro das novas regras. “Deste modo, os trabalhadores poderão se planejar para organizarem emplacamento, documentação, inspeção, licenciamento, entre outras demandas da legislação que acabamos de aprovar”.

O ano de 2016 marcou o início da operação da Uber, primeira empresa de transporte individual de passageiros a funcionar na capital potiguar. A Grande Natal tem hoje cerca de 7 mil motoristas de aplicativos (apps) cadastrados e aptos a trabalhar. Em média 40 mil corridas são realizadas por dia.

“Como venho falando desde o início, essa matéria protege a sociedade, haja vista que as inovações tecnológicas estão presentes no dia a dia das pessoas. Essa proposta foi elaborada em consonância não só com a norma federal, está alinhada com toda legislação aplicável à temática. Portanto, hoje esta Casa testemunhou uma vitória da população, que terá a continuidade dos serviços via apps com preço justo e dinâmico. Aproveito para agradecer aos vereadores e vereadoras que estudaram o tema e decidiram com propriedade”, defendeu a vereadora Nina Souza (PDT).

Veja algumas mudanças

  • Motoristas devem morar na Grande Natal há três meses, no mínimo;
  • Deverão fazer um curso de 16 horas;
  • Veículos deverão ser cadastrados na STTU e identificados, podendo ser removível;
  • Veículos precisarão ter pelo menos quatro portas, capacidade máxima para sete pessoas e ar condicionado;
  • Veículos terão de passar por inspeção veicular anual;
  • Veículos terão de ser licenciados em Natal em até um ano.

PROJETO INSPIRE MOBILIZA MULHERES PARA O EXERCÍCIO DA CIDADANIA

4071b6f91ce4116579a8de3d35a9f054

Com o objetivo de inspirar outras mulheres a desenvolverem suas habilidades, reconhecer seus direitos e terem consciência da participação indispensável à construção da democracia e da cidadania, foi lançado na manhã desta segunda-feira (10), o Projeto Inspire – Mulheres inspirando Mulheres – no auditório da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

O evento trouxe convidadas para contarem suas histórias a fim de inspirar outras mulheres e promover o empoderamento feminino. Foram elas: a médica e vereadora de Natal, Carla Dickson (PROS), a educadora física e coordenadora do Instituto Ponte da Vida, Leila Maia, e a advogada e ex-vice-presidente da OAB/RN, Marisa Almeida. A vereadora Nina Souza (PDT) também participou do evento.

Presente no evento, a deputada Cristiane Dantas (SDD) destacou a importância da participação feminina na política, como ferramenta de transformação. “A política precisa de mulheres que acreditem no poder de transformação e de mudança”, disse a parlamentar.

“Uma conversa como essa é muito importante para quem tem a certeza que a mulher empoderada busca aquilo que ela sonha e, na maioria das vezes, consegue aquilo que busca”, disse Larissa Rosado, chefe de gabinete da presidência da Assembleia Legislativa e incentivadora do Projeto Inspire.

A primeira palestrante da manhã foi da advogada e ex-vice-presidente da OAB/RN, Marisa Almeida, que contou sua história e destacou o apoio dos pais em seu processo de conquista pessoal. “Acho que a primeira coisa que precisamos saber é onde queremos chegar e o que nos motiva. Então eu digo a todos que é preciso sonhar e realizar nossos sonhos”, disse Marisa Almeida.

A coordenadora do Instituto Ponte da Vida, Leila Maia, palestrante do evento, destacou a importância da fé na busca pelas realizações pessoais. “Não tem como contar a minha história sem falar da minha experiência com Deus. Depois de um assalto onde fiquei com a arma na cabeça, comecei a me perguntar qual o meu papel? O que eu vim fazer aqui? E depois de encontrar essas respostas, eu mudei a minha vida. Todas nós nascemos para fazer a diferença na vida do próximo”, contou.

Convidada a contar sua trajetória de vida, a médica e vereadora de Natal, Carla Dickson (PROS) fez questão de destacar a importância da gratidão nessa busca pelas realizações pessoais. “Quando você pensar que não tem nada para agradecer; abra a janela e lembre: você enxerga, você ouve, você sente cheiro, você está viva. Agradeça sempre!”, aconselhou Carla Dickson.

A delegada Sheila Freitas, durante a sua fala, destacou a importância da mulher ser empoderada e conhecer a sua força. “Lugar de mulher é onde ela quiser. Eu amo o lugar onde estou. E amo ser delgada de polícia”, disse a delegada.

O evento foi organizado pela Revista “Elas por Ela”, publicação potiguar voltada para o público feminino com foco na valorização da mulher, com coordenação da fotógrafa e diretora executiva da revista, Kalina Veloso. Durante o evento, as mulheres presentes participaram do sorteio de brindes.

 

Deltan defende Lava Jato e vê provas robustas em denúncia contra Lula

download

O procurador Deltan Dallagnol divulgou um vídeo nesta segunda-feira (10) em que defendeu o trabalho da força-tarefa da operação Lava Jato, afirmando ser teoria da conspiração a ideia de que a investigação foi direcionada.

Ele disse ainda que a operação é imparcial e que as provas que incriminavam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do tríplex do Guarujá (SP) são robustas.

“Tentar imaginar que a Lava Jato é uma operação partidária é uma teoria da conspiração que não tem base nenhuma. Vejam que 15 procuradores atuam na Lava Jato só em primeira instância em Curitiba. […] Grande parte dessa equipe foi formada antes de aparecer o primeiro político, quando não se tinha ideia de onde iria a Lava Jato iria chegar”, justificou o coordenador da operação.

Foi a sua primeira manifestação após a divulgação de reportagem do site The Intercept, que mostra trocas de mensagens entre integrantes da força-tarefa e com o ex-juiz Sergio Moro.

Deltan disse que a Lava Jato sofreu “um ataque gravíssimo” com a invasão de celulares de agentes envolvidos na operação. “Nosso receio é que a atividade criminosa avance agora para falsear e deturpar fatos nesse imenso ataque contra a Operação Lava Jato”, declarou.

Ele afirmou não reconhecer, no entanto, a “fidedignidade” das mensagens divulgadas. “Essas acusações feitas não procedem e a origem delas está ligada ao ataque criminoso realizado. Mesmo não reconhecendo a fidedignidade das mensagens que foram espalhadas, nós reconhecemos que elas podem gerar um desconforto em alguém, a gente lamenta profundamente por isso”, justificou na gravação.

Respondendo a alguns trechos da reportagem, como o que mostra a possível dúvida do procurador sobre a consistência da denúncia contra Lula, ele afirmou que a revisão, crítica e análise de detalhes da peça ocorreram justamente para que o Ministério Público Federal pudesse oferecer uma acusação robusta.

“As provas do caso tríplex embasaram a acusação porque eram robustas, e tanto eram robustas que nove julgadores de três instâncias diferentes concordaram com a robustez das provas e condenaram o ex-presidente Lula”, avaliou.

Citando várias legendas que tiveram políticos alvos da operação, Deltan afirmou que a força-tarefa é contra a corrupção, independentemente de partido político.

“Vamos continuar dispostos e disponíveis para prestar esclarecimentos sobre fatos e sobre procedimentos da nossa responsabilidade a fim de manter a confiança da sociedade plena na nossa legitimidade de atuação e na legalidade e licitude da nossa atuação”, disse. Ele ainda disse que a força-tarefa deve “aperfeiçoar” as atividades com as críticas recebidas da sociedade.

Deltan afirmou também que “é natural” que procuradores e juízes conversem, mesmo sem a presença da defesa, mas que isso não quebrou a imparcialidade da Lava Jato.

“Some-se a tudo isso que todos os atos e decisões da Lava Jato são revisados por três instâncias independentes do Poder Judiciário por vários julgadores”, apontou sobre a possível influência do atual ministro da Justiça, então juiz Sergio Moro, na condução da operação.

Moro teria sugerido a inversão de ordens de fases da Lava Jato e até indicado testemunhas a Deltan, segundo as mensagens divulgadas.

O procurador disse ainda que o número de absolvidos judicialmente e a frequência de vezes que o MPF recorreu de decisões comprovam que a instituição “não se submeteu ao entendimento da Justiça” e que o juiz “não acolheu o que o Ministério Público queria”. Segundo ele, foram 54 acusados que acabaram absolvidos das acusações da força-tarefa.

Deltan ainda defendeu a posição da força-tarefa em criticar a entrevista do ex-presidente a veículos de imprensa e disse que manteria a postura em qualquer caso, independentemente de ser ou não político ou de seu partido.

“A força-tarefa entende que a prisão de uma pessoa em regime fechado restringe o direito dela de se comunicar com a imprensa. Isso não é uma questão de liberdade de imprensa, é uma questão e liberdade do preso”, disse.

Em nota divulgada pela assessoria, a força-tarefa da Lava Jato na Procuradoria do Paraná afirmou que desde abril os procuradores vêm sendo alvos de invasões a parelhos celulares e aplicativos de conversas instantâneas e que já há uma investigação em curso. Também foi instaurado um procedimento administrativo pela a Procuradoria-Geral da República para apurar os ataques.

Segundo os procuradores, para obter as conversas, o hacker se aproveitou de falhas das operadoras, clonando números de telefones de procuradores e simulando ligações aos membros do MPF. Ele teria usado “máscaras digitais” para fazer o trabalho.

Em conversas, o invasor teria ainda se passado por procuradores e jornalistas para “obter a confiança de seus interlocutores e assim conseguir mais informações”.

“O hacker ainda tentou fazer contato com alguns procuradores utilizando-se de identidade virtual falsa e com tom intimidatório, mas suas investidas não foram aceitas pelos procuradores. Além disso, foram identificadas tentativas de ataques cibernéticos a familiares próximos de procuradores, o que reforça o intuito hediondo do criminoso”, diz a nota.

Ezequiel homenageia Bebeto do Detran na Central do Cidadão de Currais Novos

de8cc4f3-a345-46ca-8ffe-035eb9d77920

O deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB) apresentou um Projeto de Lei que dá o nome de Adalberto Antônio do Nascimento (Bebeto do Detran) à Central do Cidadão de Currais Novos. A obra é uma luta antiga do parlamentar, que chegou a apresentar um requerimento neste sentido e por muito tempo defendeu a construção de uma sede própria para a Central do Cidadão no município. A construção foi iniciada em 2018, após articulação de Ezequiel junto ao Governo do Estado, e está perto de ser entregue a população.

Nascido em 28 de agosto de 1962, Bebeto do Detran, dedicou anos de sua vida profissional ao órgão. Em 2001 foi eleito vereador, sempre se dedicando aos interesses da comunidade. Em 2019 acabou falecendo a partir de complicações da diabetes.

“Partiu muito jovem, porém nos deixou um legado de bondade, fraternidade e humanidade, mostrando que a vida deve ser permeada de pequenos gestos de bondade e amorosidade. Por sua trajetória devida e dedicação ao município de Currais Novos, peço a aprovação desta singela homenagem ao propor este projeto”, disse Ezequiel Ferreira.

A Central do Cidadão de Currais Novos funcionava em um prédio alugado e de forma improvisada. A partir de uma solicitação do deputado estadual Ezequiel Ferreira, as obras de sua sede própria foram iniciadas no ano passado.

“Com uma sede própria e bem estruturada, a Central vai poder realizar um atendimento eficaz no atendimento de uma boa parte da população do Seridó e ainda desafogando as demandas nos demais municípios vizinhos”, justifica o deputado.

Ezequiel Ferreira lembra que a Central do Cidadão é um órgão de suma importância para o município, tendo em vista que oferece diversos serviços à população, por meio do Sistema Nacional de Emprego, PROCON, Banco Pag Fácil, Delegacia do Trabalho e DETRAN.

“Além de passar a ter uma melhor infraestrutura para o atendimento da população, com a construção da sede para a Central do Cidadão, o Governo vai reduzir os gastos com o pagamento de aluguel”, reforça Ezequiel Ferreira.

Com participação de romeiros vindos do RN e estados vizinhos, procissão de Santa Rita de Cássia leva 80 mil pessoas às ruas de Santa Cruz

santa-festa

Santa Cruz – Mesmo sob uma temperatura de mais de 31 graus Celsius, a fé e a religiosidade levaram às ruas da cidade de Santa Cruz (RN) uma multidão de cerca de 80 mil pessoas que acompanharam  a procissão de Santa Rita de Cássia, segundo revela a secretária de Turismo do municipio, Marcela Pessoa. O evento religioso reuniu romeiros e turistas vindos de diversas regiões do Rio Grande do Norte e de estado vizinhos, além de representantes da classe política potiguar, que foram recepcionados pelo deputado estadual Tomba Farias (PSDB), sua esposa, a ex-prefeita Fernanda Costa e o prefeito Ivanildo Filho, o “Ivanildinho”.

A governadora Fátima Bezerra (PT) e os deputados estaduais Francisco do PT e Ubaldo Fernandes (PTC) também acompanharam a procissão que percorreu as principais ruas da cidade e terminou no pátio da Igreja Matriz, onde o arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, realizou a “Benção  do Santíssimo”.

Para o deputado Tomba Farias, a procissão de Santa Rita de Cássia confirma Santa Cruz como um dos principais eventos religiosos do Rio Grande do Norte, atraindo à cidade romeiros de Pernambuco, Ceará e Paraíba, entre outros estados nordestinos.

Desde o último dia 13, Santa Cruz comemora a festa da padroeira Santa Rita de Cássia e assume o papel de “capital da religiosidade do Rio Grande do Norte”, por conta das comemorações alusivas à padroeira da cidade.

Segundo o prefeito Ivanildinho Filho, somente no último domingo, cerca de 300 ônibus de turistas e peregrinos lotavam o estacionamento principal do Santuário de Santa Rita de Cássia, onde está erguida a maior estátua católica do mundo.

Além de visitantes vindos em ônibus,  famílias se deslocaram em carro particulares para Santa Cruz

O prefeito de Santa Cruz comemora ainda o fato de o resultado do grande fluxo turístico no município ter gerado um resultado positivo para a economia local, esgotando a oferta de leitos de hotéis e pousadas da cidade e lotando bares e restaurantes.

 

RN tem 535 obras com recursos federais paradas ou inacabadas, diz auditoria do TCU

Foto: cidadenewsitaurn.blogspot.com
O Rio Grande do Norte tem 535 obras públicas que contam com recursos federais paradas ou inacabadas. A informação consta em uma auditoria que o Tribunal de Contas da União realizou em 2018 e divulgou semana passada. Ao todo, as obras tinham recursos previstos de mais de R$ 2,2 bilhões.
 
Em todo o país, 14.403 obras, com investimentos previstos em cerca de R$ 144 bilhões, estavam nessa situação. A área técnica do tribunal analisou 38,4 mil obras, entre abril e maio do ano passado, em todo o Brasil. Ou seja, do total, 37,5% estavam paradas.
 
Os dados locais foram solicitados pelo G1 ao TCU. No estado, 361 obras paradas contavam com recursos da Caixa Econômica. Os tomadores dos recursos são principalmente municípios potiguares, em serviços de pavimentação e outros tipos de obras estruturantes.
 
Nesse tipo de obra, as prefeituras também entram com contrapartidas. Ao todo, os investimentos previstos eram de R$ 218,7 milhões.
 
Outras 71 obras paradas no Rio Grande do Norte são ligadas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Apesar de menor número, elas estão estimadas em cerca de R$ 1,7 bilhão. Envolvem obras de saneamento, construção de quadras esportivas, abastecimento de água, entre outros.
 
Ainda há 84 do Ministério da Economia, voltadas para creches e ensino básico – totalizando investimentos de R$ 59,7 milhões – envolvendo construção de escolas e quadras cobertas para unidades de ensino. Além disso, há quatro obras para universidades públicas – com outros R$ 4,8 milhões – voltadas para construção de laboratórios e auditórios, por exemplo.
 
O levantamento ainda aponta quatro obras ligadas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit) – ao custo previsto de R$ 188,5 milhões – e 11 da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) paradas no estado, com custo estimado de R$ 43,9 milhões.
 
 
De acordo com o relator do processo, ministro Vital do Rego, cerca de R$ 10 bilhões foram efetivamente aplicados nessas obras, em todo o país, sem que tenha sido gerado benefício à população.
 
“As consequências desse problema vão muito além dos recursos desperdiçados. Podem ser citados os serviços que deixam de ser prestados à população, prejuízos no crescimento econômico e empregos não gerados”, afirmou o relator.
 
Com base no resultado, o TCU decidiu na quarta-feira (15) recomendar ao Ministério da Economia e às demais pastas que gerenciam recursos de obras públicas:
 
 
Fonte: G1

Governo vai lançar no segundo semestre campanha de incentivo à adoção tardia

Damares-Alves-750x500

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, disse hoje (21) que o governo deve lançar, até o segundo semestre, uma campanha de incentivo à adoção de crianças e adolescentes, com foco na adoção tardia. A ministra disse ainda que o governo estuda mandar para o Congresso um projeto de lei para promover mudanças na Lei da Adoção.

“Estamos observando que o numero de crianças que estão ficando nos abrigos é a partir de três anos de idade. Vamos fazer uma campanha focada em adoção tardia e trabalhar também com a adoção de crianças com doenças raras, crianças com deficiência física ou mental”, disse a ministra durante seminário da Câmara dos Deputados para debater o tema.

A lei de adoção sofreu modificações em 2017, mas ainda é considerada pelo governo como burocrática e lenta. A legislação atual determina, entre outros pontos, que a reavaliação da situação das crianças em programa de acolhimento familiar ou institucional ocorra de três em três meses. Ela também estabelece prazo de um mês sem contato da família para que recém-nascidos e crianças sejam incluídos no cadastro de adoção.

De acordo com Damares, a intenção de mudar a legislação é fazer com que todo o procedimento dure nove meses, em uma alusão ao tempo de gestação de um bebê. “No máximo nove meses entre a destituição do pátrio poder e o deferimento da adoção. A gente trouxe esse número para fazer alusão ao período de gestação, mas se for mais rápido, melhor ainda. E essa parceria com o legislativo é para desburocratizar e melhorar a legislação”, disse.

Dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA), vinculado ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), mostram que atualmente existem 45.991 pessoas interessadas em adotar e 9.524 crianças e adolescentes aptos para ser adotados. No entanto, cerca de 47 mil crianças e adolescentes ainda estão com situação indefinida e inseridas em programas de acolhimento institucional. Segundo a ministra, a intenção é que a campanha também colabore para a adoção dessas crianças e adolescentes.

“Tem tanta gente querendo adotar, tanta criança no abrigo e tão poucas para a adoção. Abrigo não é lar”, afirmou a ministra. “É angustiante. Conhecemos pessoas que estão há seis anos aguardando a adoção, tem crianças que ficam seis, oito anos no abrigo aguardando a adoção. Essa fila de adoção tem deixado muita gente triste” acrescentou.

De acordo com o CNJ, a demora no procedimento de adoção se deve, em boa parte, ao perfil indicado pelos adotantes: crianças recém-nascidas, com um, dois ou três anos de idade e brancas. Os números do cadastro mostram que 14,74% do pretendentes aceitam somente crianças brancas, outros 61,95% não aceitam adotar irmãos. Os números do CNJ mostram ainda que 61,95% das crianças que estão em abrigos são pardas e negras; 73,48%, tem mais de 5 anos; 25,68% tem algum tipo de deficiência ou doença crônica; e 55,46% tem irmãos ou irmãs.

Além da adoção de crianças e adolescentes, Damares disse que o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos também vai promover uma campanha para a adoção de idosos, mas não deu detalhes sobre a proposta. “Também vamos trabalhar com adoção de idosos. Nós já vimos umas experiências exitosas como a adoção socioafetiva, de padrinhos de idosos, tirar um pouco os idosos dos abrigos”, disse.

Fonte: Agência Brasil

Crea e CAU apresentam alternativa para aumentar segurança na ponte Newton Navarro

WhatsApp-Image-2019-05-20-at-17.37.04-1024x768

Com o objetivo de aumentar a segurança na ponte Newton Navarro, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RN) e o Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo (CAU) apresentaram proposta para tentar coibir o crescente número de suicídios no local. A alternativa conta com a inclusão de vidro temperado com espessura de 4 milímetros, em toda extensão da ponte, como já existe em outras pontes pelo mundo. “A utilização do vidro é comum em várias pontes, mas aqui aproveitaremos a estrutura existente, junto com a inclinação do vidro”, explicou o coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Civil (Crea), que faz parte da comissão junto com profissionais do Cau, Alessandro Câmara.

Para a presidente do Crea-RN, a engenheira Ana Adalgisa Dias, a proposta é viável. “O fundamental é partir para a execução, pois o que a sociedade deseja é que esse problema seja resolvido”, afirmou. Ana Adalgisa esclareceu, ainda, que a proposta será apresentada ao Governo do Estado. “Estamos abertos a contribuir, caso apareça outra proposta mais viável. O que mais queremos é uma solução para evitar não só os suicídios, mas proteger as pessoas que trafegam pela Newton Navarro”, declarou.

A proposta surgiu após uma reunião com o deputado federal General Girão que solicitou auxílio do Crea-RN na elaboração de uma alternativa técnica para a questão. O General Araújo Lima, secretário do PSL, participou da coletiva representando o parlamentar.

Segundo o presidente do CAU, Luciano Barros, o autor do projeto atual da Ponte será consultado. “Temos naquele local uma vista panorâmica belíssima de Natal e o autor do projeto precisa ser consultado, assim como o Governo e Prefeitura, mas tudo foi pensado com o intuito de manter a vista e proteger as pessoas”, afirmou.

O pastor Rubens Medeiros que há cerca de um mês está com um grupo de pessoas em um acampamento no local, na tentativa de evitar mais mortes, destacou: “Vocês não sabem a alegria que tive quando soube que iria ser apresentada essa proposta porque, somente no período em que estamos no local, 112 pessoas tentaram tirar a própria vida no local”, disse o pastor.

A ponte Newton Navarro tem 1.782 metros de extensão, 60 metros de altura em seu ponto mais alto, o equivalente a um prédio de 20 andares. De acordo com a proposta apresentada, a ideia é que o vidro seja colocado em toda extensão da ponte. Para a elaboração da proposta, o coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Civil, Alessandro Câmara, explicou que foram analisadas as seguintes questões: ocorrência de suicídios, aproveitamento da estrutura, proporcionar segurança para a população, não obstruir o visual, utilização de material resistente, além de facilidade na manutenção e condições climáticas.

Também estiveram presentes na coletiva a arquiteta e psicóloga Mitia Montenegro, e o vereador Robson Carvalho.

Recuperação do viaduto em Goianinha pauta reunião de Cristiane no DNIT

_EDU2401

Em reunião no DNIT, a deputada estadual Cristiane Dantas (Solidariedade) reivindicou do superintendente do órgão, general Daniel de Almeida Dantas, a retomada das obras de recuperação do viaduto sobre a BR-101, em Goianinha, interditado desde junho de 2018.

Na conversa, a deputada entregou ao superintendente do DNIT um requerimento apresentado na Assembleia Legislativa e enfatizou a importância da recuperação da estrutura para a melhoria do trânsito e acesso à praia da Pipa, um dos principais destinos turísticos do Rio Grande do Norte.

Durante o encontro, onde a deputada esteve acompanhada do ex-prefeito de Goianinha, Júnior Rocha, e da assessora parlamentar do mandato, Nira Rocha, o superintendente do órgão informou que os recursos para a obra estão garantidos pelo Governo Federal, mas ainda aguarda uma liberação do departamento jurídico para homologar a convocação da empresa aprovada na última licitação.

“A reunião foi positiva porque pudemos ter uma noção do andamento para iniciar o serviço e do comprometimento do superintendente em realizar a recuperação do viaduto na BR-101”, avaliou Cristiane Dantas.

Passarelas

A parlamentar também cobrou do DNIT a instalação de duas passarelas sobre a BR-101, na área urbana do município de São José de Mipibu. A medida foi determinada através de decisão judicial movida por meio de uma frente popular de moradores da região. Segundo Cristiane, as passarelas irão dar mais segurança na travessia dos pedestres.

PESQUISA: Quase 61% dos Brasileiros não querem armas em casa

download (8)

Levantamento exclusivo do Paraná Pesquisa encomendado pelo portal Diário do Poder e por esta coluna indica que a grande maioria dos brasileiros recusam as facilidades para a posse de armas, de acordo com as medidas recentes anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro. A pesquisa mostra que 60,9% dos brasileiros não querem ter arma em casa. Apenas 36,7% dos entrevistados responderam afirmativamente.

Entre as mulheres, o índice de rejeição às armas em casa é o maior da pesquisa: 70,6% não querem nem pensar no assunto. Os homens são os que mais admitem a posse de arma: 47,6% do total de entrevistados gostariam de ter uma em casa. Também é significativa a rejeição à posse de armas entre os mais jovens: 66,9% dos brasileiros entre 16 e 24 anos disseram “não”.

O Paraná Pesquisa entrevistou 2.452 brasileiros, com 16 anos ou mais, dos 26 estados e do Distrito Federal entre os dias 14 e 18 de maio. Levantamento Paraná Pesquisa/Diário do Poder mostra que quanto maior a escolaridade, maior o desejo de ter armas de fogo em casa. Entre aqueles que têm ensino fundamental, 33,6% disseram querer uma arma em casa; ensino médio, 36,8% e ensino superior, 41,3%.

CLAÚDIO HUMBERTO

Facebook0